15.7.17

Não há mesmo vergonha!






Afinal o crime compensa!

Agora só falta beatificar o Zé do Telhado!



GRÃO VASCO


9.7.17

RUA!



O Benfica e os Benfiquistas não podem, em circunstância alguma, respeitar esta gentalha.

A todos aqueles Benfiquistas especialistas nos escrutínios nas redes sociais, vai o meu apelo para fazerem a limpeza que se impõe, perante os ataques canalhas e criminosos de que temos sido alvo.



GRÃO VASCO

6.7.17

Afinal o túnel do Jesualdo é o mesmo!



O jornal do Serpa dos croquetes cavalgando na onda dos sucessivos enxovalhos ao Benfica, traz na sua edição de hoje uma entrevista com um traste que escovava os dentes enquanto ia buscar campeonatos ao supermercado e que alarvemente culpou o Benfica de não ter vencido um quarto campeonato seguido por cauda de um túnel…

Despudoradamente mostrou mais uma vez o quanto o Benfica lhe está atravessado nas goelas. Habituou-se mal e já não quer outra coisa. Ganhar campeonatos pelo grémio da fruta corrupção & putêdo não custava nada. Os túneis faziam o trabalhinho todo e assim nada como recordar esses tempos tenebrosos através de uma crónica sempre actual nestes casos e que publiquei neste espaço em 30 de Setembro de 2010 com o título [O túnel da “Madalena”].

Ora então aí vai,

O túnel da “Madalena”, cujo início da construção data de meados da década de 80 do século passado, é uma cópia fiel, mas muito mais refinada, de um, bem mais antigo, o das Antas - esse túnel tenebroso onde se simulava a sodomização dos árbitros e que foi um altar de mêdo, boçalidade, coacção e violência.

Um túnel apetrechado com um sistema de fios condutores “com tecnologia de ponta”, onde todas as chamadas telefónicas partiam ou chegavam à cabine controleira de Giorgio.

Augusto Duarte e António Araújo, suspeitos aventureiros da noite, atravessaram-no, seguindo sempre, sempre em frente, e numa escuridão total, sem um único clarão, trouxeram do seu interior o envelope mágico, uma simples folha de papel que à luz do dia se transformou em cinco notas de quinhentos euros.

Jacinto Paixão, José Chilrito e Manuel Quadrado provaram no lusco-fusco desse túnel, os sabores de sexo oferecido, numa volúpia louca e corrupta de triste desfecho.

Martins dos Santos, ao palmilhá-lo com subserviência durante anos, teve a sensação premonitória de que iria apitar o jogo inaugural no novo antro de Giorgio e foi-lhe feita uma revelação extraordinária – seu filho Daniel iria receber um relógio de ouro. Enxovalhou-se.

Carlos Calheiros, em classe turística, passou pelo túnel, pela Cosmos e pelo Brasil em velocidade supersónica, disfarçado de José Amorim. Primeiro sem factura/recibo, paga pelo grémio dos seus amores, depois desacreditado, exigindo-a!

José Guímaro descobriu ali a sua mina de ouro e os seus famosos quinhentinhos. Ninguém o “segurou”. Pagou o seu atrevimento com uma estadia na cadeia. Os falsários safaram-se!

Francisco Silva encontrou no túnel a grande desgraça da sua vida.

Por lá passaram, José Silvano, Soares Dias, Rosa Santos, Isidoro Rodrigues, Donato Ramos, António Garrido e muitos, muitos mais, com muitos bons resultados!

Na sua antecâmara, ainda toca uma “orquestra” bem afinada de observadores de árbitros, recrutados no tempo em que os títulos eram comprados em supermercados de fruta, segundo Ferguson.

Um túnel que foi percorrido por José Pratas, aterrorizado, a galope e em marcha-atrás, acossado por uma matilha furibunda de cães selvagens.

Hannah Danielle, Cláudia Cristiano e Celina Fonseca, à época, três prostitutas brasileiras, hoje em parte incerta, algures no Brasil, aí sentiram, no meio de alcovas, entre e contra as paredes e no próprio chão, o convidativo odor do dinheiro fresco do poder corrupto em troca dos seus quentes e íntimos favores.

Carolina Salgado ali teve de chupar, engolir e aguentar as diatribes e a malina fétida das bufas e peidos de seu amante e senhor, enquanto a grana …fluiu pelas gavetas da mobília.

Bobby & Tareco também lá marcaram o seu território. O papagaio cavou!

Filomena Morais também passou pelo túnel da “Madalena”. Duas vezes. Perdeu-se. Nunca chegou a dar com a saída.

A última que lá entrou, com a alcunha de “A Neta”, teve direito a um apartamento de quatrocentos mil euros e a uma princepêsca “pensão de sobrevivência” retirada dos parcos proventos de um velho careca!

Muitas mais entraram. Nunca ninguém soube como saíram.

Lourenço Pinto, Gil Moreira dos Santos, “O Macaco” e os “gangs ribeirinhos” deram-lhe uma dimensão jurássica, transformando-o num sinistro buraco negro à escala planetária, bem acolitados por Pôncio Monteiro, Sardoeira Pinto e Gonçalves Pereira, que aí tiveram uma visão apocalíptica dos seus esqueletos fossilizados.

Um túnel com dois sentidos que liga os Mortáguas e afins à UEFA e vice-verso, via Palermo.

Um túnel projectado até ao Vaticano, que ludibriou o Papa e os seus conselheiros.

Carlos Pereira Santos, conhecido nos meios jornalísticos como a “Arrastadeira de Leça” num assomo telepático, despiu a sua subreptícia capa de editor-chefe e como filho-do-dragão, passou por lá, cantando loas ao “professor” Jesualdo, escarnecendo de Eusébio e do Benfica, e publicitando detergentes e shampôs do tempo da “Maria Cachucha”.

Sousa Tavares tem no túnel o seu vomitório preferido.

Manuel Serrão, numa das galerias adjacentes ao túnel, em alarvidades teatrais encarna um pró-símio do Cenozóico.

Rui Moreira e Guilherme Aguiar transportam painéis negros e opacos para a galeria principal, limpando e branqueando de lá, o lixo que os outros produzem.

Dizem que em dias gloriosos e radiosos, aparecem nos fundos daquela autêntica catacumba submundana, figuras fantasmagóricas – Abel “O Guarda” e “sus muchachos”. Ouvem-se rajadas de metralhadora…

Um túnel onde o contrabando de marfim, bolas de golfe e cápsulas amarelas “polvorentas” fica impune.

Um túnel de contornos medonhos, com ôgres afonsinos de feições bexiguentas.

Um lugar do outro mundo, onde se ouve a voz cavernosa do Cartola, segundo um Giorgio em versão mediúnica.

Um túnel onde é intenso o “calor da noite” e onde vigílias provincianas se assemelham a conspirações de marginais e criminosos.

Um túnel abafado, onde os ecos transportam as declamações labregas de Giorgio.

Um túnel lúgubre, onde ainda há árbitros “agrilhoados” a gritar pelos pais e pelas mães.

O túnel tortuoso, onde Olímpio Bento tentou queimar profissionalmente o prof. José António Silva, por este ser Benfiquista.

Este é o túnel da “Madalena”.
O túnel onde o clube condenado por corrupção fabricou campeonatos anos e anos a fio.
Um túnel transformado em relvados, em ringues, em piscinas e em pistas de atletismo viciadas.
O túnel do sussexo de Giorgio e seu grémio, o túnel das cuspidelas e das bofetadas, dos tribunais e das peixeiradas, onde se atropelam reportéres, jornalistas e pseudo-jornalistas.

O túnel dos capangas e dos vândalos.

O túnel das amantes, das prostitutas e das alternadeiras.

O túnel da corrupção!

O túnel onde se esconde o precioso tesouro do “Apito Dourado”!

O túnel onde o vulgar cumprimento é - "Tás bom? Ó filho da puta!

GRÃO VASCO


GRÃO VASCO










http://pinceladasgloriosas-gv.blogspot.pt/2010/09/o-tunel-da-madalena.html

É mandatório ler o post imediatamente anterior

5.7.17

O erro de RGS e a pluralidade?!? do blogue NGB



Atendendo a que um comentário meu foi censurado no blogue Novo GeraçãoBenfica, num post em que um dos seus escribas com o nickname shadows - um anti-Presidente e anti-Direcção do Benfica primário e intragável – anuncia pomposamente a entrada de Rui Gomes da Silva como novo colunista desse espaço em nome da pluralidade e outras tretas, venho neste meu espaço publicar esse mesmo comentário, pois já há muito tempo que tenho uma opinião bem fundamentada sobre a agenda desse triste fulano e quero que os meus leitores saibam aquilo que penso sobre este assunto de uma forma sucinta mas ao mesmo tempo esclarecedora.
Então aí vai o comentário censurado.

shadows,

O que tu queres sei eu bem...

Mais vais ter que tirar o cavalinho da chuva. RGS tem tido de há algum tempo a esta parte um percurso errático e muito duvidoso.
Só não vê quem não quer. Não me custa reconhecer o seu Benfiquismo, mas para ser Presidente do Benfica é necessário muito mais para lá da paixão que é comum a milhões de adeptos e simpatizantes. RGS, homem culto de escrita sábia e erudita, tem sido na sua forma de comunicar e actuar em determinados palcos, uma profunda desilusão a roçar o desastre pelas infantilidades e ingenuidades?!? que comete.

Por isso, vais ter que esperar sentado durante pelo menos mais dois mandatos. E aí, decerto surgirão os candidatos naturais com competências, carisma, visão e capacidade de gestão que responderão às exigências que um clube como o Benfica impõe.

Quem, para ficar nas listas para a SAD, nas eleições do Benfica, exigiu ser o nº2 é porque a médio prazo ambiciona ser o nº1.
Assuma-se!

É bem visível também a tua ambição, tomando como exemplo Tiago Pinto que depois de dizer cobras e lagartos de LFV aceitou gulosamente o cargo que este lhe ofereceu para trabalhar no Benfica. Mas por mim, no Benfica nunca porás os teus pés enlameados e as tuas mãos sujas – foram posts e mais posts em catadupa no mínimo vergonhosos - ao longo destes últimos anos quando te transformaste num dos delatores mais impiedosos de uma obra de que mais de 90% dos Benfiquistas se orgulham e que teve como principal obreiro Luís Filipe Vieira que tens insultado, vilipendiado, enxovalhado de uma forma soez, reles, e pouco consentânea com o perfil, o espírito, a paixão que se exige de qualquer adepto Benfiquista.
E toma bem nota disto – não sou, nem nunca fui um seguidista no que quer que fosse, muito menos em relação ao Presidente do Benfica, mas reconheço e elogio o facto de o Benfica ter renascido das cinzas e ser o que é hoje, primeiro pela mão de Vilarinho e depois pelo homem que este apoiou e continua a apoiar e que é Luís Filipe Vieira, como também todo o seu staff.
E quanto a erros, haverão sempre. Só não erra quem não decide!
Mas neste caso, o sucesso esmaga por completo o erro, ou o possível erro!

Portanto não venhas com a pluralidade do blogue para justificares a entrada de RGS como colunista deste espaço (NGB). Os Benfiquistas estão atentos a estas habilidades palacianas de pacotilha, porque muito embora RGS possa olhar para os “cliques” pressupondo uma audiência imensa, todos sabemos que seguramente mais de 30% dos que aqui vêm não são do Benfica, antes pelo contrário, pertencem à corja anti-Benfica e vêm aqui beber das tuas diatribes, das do redmoon e quejandos. Outros fazem parte de uma garotada de imberbes e analfabetos que nem escrever sabem. Escapam deste grupo o byGB que desde um tempo recente tem virado o bico ao prego, bailando consoante o vento, e o Eagle que tem feito análises sérias e equilibradas. O resto são sonhos de uma noite de verão. E bem podes sonhar, shadows, que o teu desejo escondido ou secreto de um dia “mamares” do Benfica, será da minha parte sempre aqui denunciado. Se não fôr aqui, será no meu blogue (Pinceladas Gloriosas).
Vê-se, sente-se aquilo que tu ambicionas. Mas por mim, já sabes, vai ter-me à perna, quando a partir do momento em que disseste num post teu, antigo, que o teu segundo clube é o sporting.

Publica se tiveres coragem e mostra a tua pretensa pluralidade, para que todos os que aqui vêm abram os olhos à tua secreta estratégia…

GRÃO VASCO



GRÃO VASCO


4.7.17

O matraquilho vai de férias…



Este matraquilho comunicacional que durante meses e meses tem vagueado impune pelo seu facebook, lagartêdo tv e outras sarjetas brunistas, atiçando o ódio dos adeptos do lagartêdo ao Benfica com aurelices, insinuações, aldrabices, suspeições, provocações e canalhices esquizofrénicas, acabou por abusar desmesuradamente dos seus destrambelhos e devaneios, e foi brindado pelo Conselho de Disciplina respectivo com umas férias forçadas de seis meses e meio.

Pelo gesto da foto, irá calar a matraca e mergulhar. Presumo que possa fazê-lo nas Berlengas, longe dos olhares “indiscretos” e “persecutórios” dos Benfiquistas, onde poderá treinar com a comunidade de airos – pássaros mergulhões - aí existente. Só falta sabermos se os airos estarão na disposição de aturar uma besta deste calibre.

Seis meses e meio é pouco para tantas diatribes e ofensas que debitou. A talhada deveria ter sido de seis anos… e meio!
A minha sugestão aqui fica – enviá-lo neste período de nojo, para as cavernas de Tora Bora, no Afeganistão e pô-lo a cagar comunicados ao minuto, junto dos chefes dos talibãs.  

Mas a realidade será outra. O matraquilho, folgado, terá que justificar o ordenado perante o cacique do cuspe, da merda & das nádegas, preparando-se assim para fazer um ataque sem precedentes ao Pedro Guerra. Vai ser no mínimo hilariante observarmos esta marcação cerrada. O fuínha da cor-do-ranho a lançar uns fogachos rastejantes “à moda de Salvador Sobral”, com o Guerra a cair-lhe em cima, a abafá-lo e a amassá-lo com o seu monumental cagueiro e a embrulhá-lo nos e-mails do Adão Mendes, do Nuno Cabral e do Carlos Deus Pereira, despachando-o por correio expresso para as sarjetas do fôsso do lagartêdo ou para o chafurdo do chico canelas no porto canal!


GRÃO VASCO


3.7.17

Mistérios da meia-noite…



“Yo no creo em brujas, pero que las hay, las hay”!

GRÃO VASCO


2.7.17

À patada…




Este é um coice para a história.
Um coice que valeu por todos aqueles que esta triste figurinha deu no Glorioso durante a sua passagem turbulenta pelo patrão que lhe pagava para ser o autor desses trabalhos rasteiros – o lagartêdo.

O tempo ensina-nos muito. E ninguém ficou admirado do piparote que o fulano levou. Era expectável, não só pelo seu histórico no mundo da bola, mas também pela sua índole rancorosa e persecutória, que mais tarde ou mais cedo teria este fim tão vexatório – saiu pela porta dos fundos, escorraçado como se fosse um cão côxo, raivoso e escanzelado.
Teve o que mereceu.
Paz à sua alma futeboleira.


GRÃO VASCO


30.6.17

A ciência avança…



Os investigadores já estariam à espera que isto acontecesse…

Os comportamentos recorrentes de Nuno Saraiva indiciavam que estaríamos perante uma grande descoberta. Só faltava a pérola para se confirmar o diagnóstico de uma nova doença – o “Síndroma de Aurélio” ou “Síndroma dos Aurélios” - um subtipo de esquizofrenia, que atinge unicamente alguns espécimes de lagartêdo

Se isto é uma coisa séria, todo o mundo sorriu quando o gramofone do Fôsso, sem poder esticar o pescoço, disparou mais uma bojarda que é o inverso da realidade – “há uma obsessão do Benfica com o Sporting”.

O prof. Daniel Sampaio terá aqui um vasto campo de pesquisa. É que Saraiva que também se tem assumido como o chefe dos pigmeus comunicacionais do lagartêdo não deixará de ser um case study que poderá dar um imenso contributo para que os investigadores desta área específica do foro psiquiátrico sejam os próximos contemplados com o Prémio Nobel da Medicina.


GRÃO VASCO


28.6.17

Venham elas!





GRÃO VASCO


26.6.17

Ao que a bandalheira chegou!



Quando o símbolo de um grémio é um perigoso deste calibre, e lhe é entregue uma taça como esta, nas condições em que foi ganha, está tudo dito.
Bem podem colocar no Museu de D. Trogalho esta imagem icónica mais do que identificativa dos “pergaminhos” desse grémio.


GRÃO VASCO


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...